Atendimentos Oferecidos

Acolhimento Individual: Primeiro contato do usuário e sua família com a Instituição que há por meio de encaminhamento por uma das instituições parceiras; realizados por orientadoras sociais através de agendamentos previamente organizados. No primeiro acolhimento, aplica-se uma anamnese em que se relatam dados pessoais e familiares do indivíduo bem como um breve histórico da razão de seu encaminhamento à Associação Fênix. Em seguida é agendado o segundo Acolhimento que é realizado por Assistentes Sociais. Após a análise da necessidade de cada caso, os atendidos, bem como suas famílias, são encaminhados aos tratamentos oferecidos pela instituição;

 

Acompanhamento psicológico individual – A prioridade do atendimento é a criança e o adolescente vítima de violência sexual e/ou doméstica ou que apresentem tentativa de suicídio e que sofrem com a questão da sorologia positiva. Este acompanhamento é realizado por tempo indeterminado variando de acordo com a necessidade de cada paciente/cliente. A agenda da psicóloga individual, também encontra-se aberta às crianças e adolescentes advindos de conflitos familiares em geral, entretanto a instituição também trabalha com terapia em grupo direcionado, o que ajuda a atender a grande demanda, e após avaliação psicológica individual de cada criança/adolescente, analisa-se a possibilidade de ofertar, mediante as necessidades, o trabalho psicológico dentro desses grupos. A Associação Fênix, oferta também, atendimento psicológico individual ao Suposto Abusador (S.A), que são realizados nas sextas feiras, com horários espaçados a cada um dos pacientes/clientes, prezando o cuidado com esses atendimentos. A ressalva aqui, se faz quanto ao apontamento, ao se referir ao suposto abusador. Destarte, nem todos os denominados supostos abusadores, são maiores de idade. Existe, atualmente, um grande enfoque nos acontecimentos de violência sexual ou somente a excitação sexual entre crianças e adolescentes e nesse caso, o cuidado é redobrado, levando em consideração todas as abordagens que devem ser tomadas dentro do contexto familiar e dentro do contexto social que essa criança/adolescente encontra-se inserida. Também são atendidos os supostos abusadores, maiores de 18 anos, estes, geralmente já chegam até a Associação em paralelo com uma denuncia do Ministério Público, ou seja, já encontram-se meio a um processo judicial, entretanto, a Fênix trabalha psicologicamente com esse público alvo em terapia individual e a medida da possibilidade, também são trabalhados psicologicamente em terapia de grupo;

 

Mediação de conflitos – Na mediação de conflitos familiares o mediador (a), acompanhado de um relator (a), desenvolve a escuta imparcial de todas as partes envolvidas e conduz o encontro registrando acordos e combinados sempre visando o bem estar da criança e do adolescente, ressalvando apenas o que compete assegurar os direitos destes, enquanto pessoa inserida em seu contexto familiar e social;

 

Aconselhamento e Orientação – Este serviço é utilizado em casos em que não há mediação de conflitos. Em situações de violência sexual é realizado a orientação afim de evitar o processo de revitimização provocada pela família. Quanto ao suposto abusador, é realizada orientação e encaminhamento para atendimento psicológico (individual ou em grupo). Outra situação em que o aconselhamento se faz necessário é na revelação da sorologia positiva e a orientação familiar quanto aos cuidados com a criança/adolescente vivendo com HIV/Aids;

 

Atendimento em Grupos – Atualmente, a instituição oferta cinco grupos que são executados sem financiamento permanente, são estes os grupos: Edificar e Vencer – voltado à mulheres que sofreram ou sofrem violência física, psicológica ou social, abordando temas como, autoestima, autonomia, cuidados pessoais, o empoderamento de seus direitos perante sua posição na sociedade e reforçando seus deveres enquanto cidadãs e também, no que tange seu ambiente familiar; Reconstruindo Laços Grupo voltado aos pais e/ou cuidadores que estão em conflito familiar, são abordados temas como comunicação não violenta, o desenvolvimento da criança e do adolescente prezando seu bem estar baseado nos  artigos elencados no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), o intuito é disponibilizar ferramentas que enlace a compreensão entre o cotidiano de cada indivíduo, relacionado aos direitos e deveres que os pertencem dentro e fora de seu convívio familiar e a partir desse contexto construí-los como protagonistas responsáveis pelo alicerce familiar, seja relacionado aos pais quanto também, aos cuidadores responsáveis pela criança/adolescente; Alma JovemVoltado ao atendimento e orientação de adolescentes e jovens vivendo e convivendo com HIV/Aids, nessa vertente, são tratados temas como o auto- cuidado, planejamento de vida  e  empregabilidade, empoderamento de seus direitos e obrigação de seus deveres enquanto protagonistas de sua própria vida. As atividades desenvolvidas com esse público alvo, trazem o propósito de torna-los cidadãos responsáveis, formadores de opinião, construtores e executores de seus objetivos sociais e familiares.  Além disso, o grupo oferta oficina de arte e cultura afim de desenvolver o conhecimento e a criatividade por meio da ludoterapia; Além da História–  tem por objetivo acolher os supostos abusadores, maiores de 18 anos, que são encaminhados pelos Conselhos Tutelares, Varas de Família, Varas da Infância e da Juventude, Ministério Público, entre outros órgãos competentes, são trabalhados conteúdos como autoestima, empatia, auto percepção e prevenção de recaídas; Rompendo Fronteiras– Este grupo visa ofertar atendimento e orientações para imigrantes e/ou refugiados que encontram-se em situação de vulnerabilidade social e pessoal priorizando as temáticas trabalhadas na instituição como HIV/Aids, violência e conflito familiar. Os encontros acontecem quinzenalmente;

 

Reconstruindo o Ser Dentre os grupos desenvolvidos, é o único aplicado e desenvolvido com financiamento (1 ano) de projeto. O grupo tem como objetivo resignificar os traumas lembranças causadas pelo abuso sexual infantil reduzindo os impactos psicossociais. São atendidas crianças de 03 até 17 anos e 11 meses, vitimas de abuso sexual que são encaminhadas para associação Fênix;

 

Atendimento Fonoaudiológico: São realizadas avaliações fonoaudiologicas em todos os pacientes de até 12 anos e os maiores que apresentam problemas nesta área, com posterior atendimento para aqueles com necessidade de tratamento. Dislalia, dificuldade de aprendizagem e deglutição atípica, são as patologias de maior incidência;

 

Atendimento Psicopedagógico: São realizadas avaliações pela psicopedagoga em todos os pacientes até 16 anos com posterior atendimento para aqueles com necessidade de tratamento. Os maiores problemas apresentados surgem de conflito familiar e da dislexia;

 

Assessoria Jurídica: Acompanhamento e orientações de processos jurídicos bem como as orientações devidas nos termos de acordo das mediações de conflito;

 

Atendimento Psicopedagógico – São realizadas avaliações pela psicopedagoga em todos os pacientes de até 16 anos com posterior atendimento para aqueles com necessidade de tratamento. Os maiores problemas apresentados surgem de conflito familiar e da dislexia.