Rede Muffato é nova parceira da Fênix

A Rede de supermercados Muffato é a mais nova parceira da Associação Fênix na arrecadação de cupons fiscais para o programa Nota Paraná

Colaboradora da Rede Muffato com a urna da Associação Fênix

No mês de novembro, os caixas das lojas da rede Muffato – Muffato Max Atacado receberam uma corzinha diferente. São as urnas da Associação Fênix, para arrecadação dos cupons fiscais sem CPF e que ajudam a entidade na captação de recursos para manter seu funcionamento.

Leia também:
Associação Fênis e Make Difference juntas na causa do HIV
Conheça a Sopa Solidária Fênix
Abuso sexual: que realidade é essa?

O Programa de incentivo fiscal do governo do estado repassa parte do valor dos tributos arrecadados com os impostos dos produtos adquiridos dos cupons fiscais sem CPF, que são doados a instituições beneficentes e cadastrados, e contribui com a manutenção da casa. As colaboradoras de algumas lojas que já receberam nossas urnas estão super contentes de, com um gesto tão simples, poder ajudar nosso trabalho.

Faça você também a sua parte, e colabore doando seus cupons sem CPF, pode arrecadar entre seus amigos e familiares também e somar com a Associação Fênix nessa luta contra a violação dos direitos das crianças e adolescentes.

 

 

Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescente

Com o slogan Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescente, a ação convoca a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil. Desde 2009 utiliza como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. O desenho também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade, proximidade e identificação com a causa.

 

18 de maio: A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. A proposta do “18 DE MAIO” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Leia mais